Inovação e tecnologia: ex-aluno de engenharia desenvolve protótipo para inspeção submersa

Inovação e tecnologia: ex-aluno de engenharia desenvolve protótipo para inspeção submersa

Pensar inovação como forma de transpor obstáculos é um dos desafios de quem quer fazer a diferença, e foi seguindo essa ideia que Alessandro de Jesus, engenheiro de controle e automação formado pela DeVry | ÁREA1, em Salvador, idealizou e projetou o Intruder-01. 

Foi durante a disciplina de Robótica Industrial, quando cursava o 9º período de Engenharia de Controle e Automação, que Alessandro teve a ideia do protótipo. O estalo veio após o engenheiro, na época aluno, saber que a falta de uma inspeção adequada também foi uma causa que levou a uma das maiores tragédias ambientais do mundo - o rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, na cidade de Mariana/MG.

Inspirado a modificar esse cenário, Alessandro pensou um equipamento cujo objetivo é realizar inspeções visuais em ambientes submersos, detectando possíveis fissuras e falhas em estruturas locaizadas em lagos, mares ou rios de baixa profundidade. Iniciando as pesquisas sobre o tema, o engenheiro desenvolveu, então, um Veículo Autônomo Submerso (técnicamente conhecido pela sigla em inglês - AUV).

O protótipo funciona remotamente, por meio de um aplicativo elaborado para dispositivos móveis. Segundo Alessandro, tanto o software como o próprio equipamento foram construídos tendo como base uma plataforma open-source. Tal fato é um diferencial para o mercado, pois permite a constante atualização do AUV, além de diminuir o custo de produção. 

Para o engenheiro, o Brasil é um ótimo mercado para abosrver esse tipo de tecnologia: "penso que seja um país ideal para esse tipo de projeto, pois temos um vasto litoral, com mais de 7 mil km de extensão, no qual são desenvolvidas as mais variadas atividades econômicas (...) por essa razão, acredito que protótipos como esse serão ferramentas altamente utilizáveis", reforça Alessandro.

Além de contar com o apoio de professores durante a elaboração do projeto, o ex-aluno de engenharia também reconhece o auxílio que a Instituição, enquanto espaço de fomento à inovação, disponibilizou. "A contribuição da Faculdade foi ao longo de toda a minha graduação, com a disponibilização de cursos extracurriculares, professores de excelência comprovada não apenas no meio acadêmico, mas também no meio profissional, além de laboratórios equipados, acessíveis e com uma estrutura bem pensada", destaca Alessandro. 

O projeto foi apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), em dezembro de 2016, na DeVry | ÁREA1. Embora ainda não esteja em operação, o Intruder-01 já está em fase de testes. Além do protótipo, Alessandro já pretende desenvolver outras tecnologias, pensando sempre em oferecer "soluções que atendam às necessidades da sociedade e que ajam em prol do bem comum", como ele, então, descreve o papel do engenheiro.

Relacionadas

Administração e Direito em Salvador ganham melhores notas pelo Guia do Estudante